Últimos

VÍDEOS

FÉ & RAZÃO
Inúmeras pessoas
abandonam suas religiões 
devido aos entrechoques da fé com a razão.

Se a religião diz que alguém sofre

porque essa é a vontade de Deus... A razão

informa que Deus, sendo justo, jamais poderia

agir dessa forma, pois nem mesmo um pai terreno, com todas as suas inferioridades, apontaria o dedo para um de seus filhos e ordenaria:

“Esse aí deve sofrer”.

Então, se a ordem para o sofrimento não parte de Deus, de quem ela parte?

E como, então, conciliar
FÉ COM RAZÃO?
Essa conciliação começou a acontecer nos meados do século XIX, quando, nos mais diversos pontos da Terra os espíritos passaram a se manifestar, informando que chegara a hora de novos conhecimentos serem trazidos à humanidade.

Essas manifestações ocorriam por intermédio de diversos médiuns,

em variados pontos da Terra, que não se conheciam e nada sabiam sobre o que estava acontecendo. Mas as informações trazidas pelos espíritos, através deles, formavam um leque extraordinário de conhecimentos que explicavam as causas e os porquês das diferenças e dos sofrimentos humanos, além de uma infinidade de outras questões, que traziam em seu bojo alentada e plena reconciliação com Deus.

Por essas manifestações era possível perceber que havia, e há,

uma direção superior, justa e amorosa, uma hierarquia ou comando

tão elevado e poderoso que abrange em seu campo de

responsabilidades todo o nosso planeta.

Aquelas informações diziam que vivemos inúmeras existências, nascendo e renascendo muitas e muitas vezes nas mais variadas condições, lugares e situações, tantas vezes quantas sejam necessárias para nossos resgates dos erros cometidos em existências anteriores e de nosso crescimento interior e aperfeiçoamento espiritual.

Aquele universo de informações e esclarecimentos vieram aliviar nossas angústias vivenciais e nos pacificar com a Vida e com Deus. E foi o sábio francês Hippolyte Lèon Denizard Rivail, colaborador de Pestalozzi, professor de química, física, matemática e astronomia, autor de diversas obras didáticas adotadas pela universidade da França, membro de várias academias de sábios, inclusive da Academia Real D’Arras, quem realizou o grandioso trabalho de codifica-las, questionando os espíritos, perguntando e anotando tudo, analisando as mensagens de espíritos que chegavam das mais diversas partes da Terra.

OBS. Rivail, ao codificar a doutrina espírita, adotou o pseudônimo “Allan Kardec”.

O resultado desse gigantesco trabalho foi publicado em 18 de abril de 1857 em Paris, com o título: Le Livre des Esprits. Em português o título é, O Livro dos Espíritos.

Depois, Kardec escreveu mais outras obras, como, O Evangelho Segundo o Espiritismo, O Livro dos Médiuns, Céu e Inferno, A Gênese, etc.

A título de esclarecimento

O Espiritismo representa um universo de informações que respondem satisfatoriamente as mais angustiantes questões da vida humana, conciliando fé e razão.

 Foi codificado por "Allan Kardec", no século XIX, através de perguntas que eram respondidas por espíritos de elevada condição.

OBS. Allan Kardec foi o nome adotado por Hippolyte Lèon Denizard Rivail, ao codificar a doutrina espírita.

 

Esclarece que a reencarnação e a lei de "ação e reação" colocam todos os seres, de forma inapelável, diante de suas próprias responsabilidades.

 

Ensina que não estamos precisando nos salvar porque não estamos perdidos, mas sim,  evoluir, conforme o Mestre exortou: “Sede perfeitos como perfeito é o vosso Pai Celestial”, lembrando que essa perfeição será alcançada através das lutas, dores e alegrias em incontáveis experiências ao longo das reencarnações.

 

Por diversas razões é o Consolador prometido por Jesus, inclusive por nos mostrar que nossos entes queridos não se extinguiram com a morte, mas passaram para outra dimensão de vida e que podem, eventualmente, comunicar-se conosco através da mediunidade.

 

Tem como modelo, Jesus. Suas atividades são sempre gratuitas e inteiramente voltadas ao bem, à construção de mundo melhor, mais justo e fraterno.

 

Os conceitos espíritas vêm sendo pesquisados por inúmeros institutos e universidades, além de estudiosos, cientistas e profissionais da saúde, em vários pontos do planeta, que os vêm confirmando um a um.

 

O Espiritismo NÃO USA rituais, oferendas, velas, charutos, defumações ou quaisquer apetrechos de culto.

Não pratica adivinhações nem jogos, tais como "o do copo, ou das mesas girantes, e assemelhados.

Também não possui sacerdócio nem "pais ou mães de santo”.

 

Não pratica qualquer tipo de magia e usa a mediunidade sempre para fazer o bem: junto a espíritos em sofrimento, para esclarece-los e levar-lhes alívio; junto a espíritos mais evoluídos, para deles receber orientações, esclarecimentos, assim como, incentivos a seguir sempre os ensinamentos de Jesus.

É doutrina que fala ao coração sem agredir a razão.

RELAXE

Alivie as tensões do dia.

Ouça áudios de relaxamento com mentalizações em otimismo, paz, harmonia, esperança, saúde, iluminação interior, etc.,

Preces em áudio;

Vídeos e mais...

Saara Nousiainen
  • Saara Nousiainen

Depois da VIDA

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now